lago sereno

Persona2

Estou cansada. O corpo já denuncia há dias meu estado; tem pregado-me peças e me deixado de cama. Enferma com dores na carne. O açoite, que por muito se manteve na alma, tem atacado frequentemente cada milimetro da camada reticular. Já não existe mais limite. O subjetivo já me é concreto, vice-versa.

O cansaço constante me angustia e inquieta. Baque. Insistem em atirar pedras no lago sereno de águas desassossegadas. Pinga, pinga, pinga…  Explode. A falta de rumo me invade. Dilacera. Ainda, os ombros doem cada dia mais. O pescoço já não aguenta a cabeça. Os olhos mantêm-se alerta. Não existe sono que cure. Nada me anima. Minhas distrações se distanciam do front. É apatia de espírito ou súbita consciência de que, talvez, nada acalme a alma de quem vive, da mesma forma, nada valha a pena ser vivido. Afinal, o que é a vida?

Advertisements

3 thoughts on “lago sereno

  1. Senti cansaço imenso nos últimos dias.
    Respirava fundo de tempos em tempos.
    Resolvi fazer uma pausa e cuidar de mim, do meu corpo, da minha alma. Melhorou, mas ainda há uma nesga qualquer em mim desse bendito cansaço. Uma hora me acerto com ele. rs
    Bacio

    Liked by 1 person

    1. Entendo. De tempos em tempo, também tenho partido para o auto-cuidado, mas parece-me que para o cansaço nada disso importa, ele persiste. Sim, uma hora nos acertamos com ele! hê.
      Até!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s