da saudade

Redação de Despedida – 3ºMO. Ano de 2010!

Cada dia, cada mês, cada estação que eu vivi com vocês. Como não olhar para trás e não sorrir? Mesmo que olhemos com os sorrisos molhados, sinto que não foi em vão. Cada nova lágrima que salta, é o aprendizado de um ano todo e completo, representa nada mais que a dócil dor de nos ver separados e sem aqueles pequenos atos tão fincados no nosso cotidiano.

O ano parece ter sido mais rápido que todos nós juntos, o que é absurdo, ao passo que nós corremos com toda a nossa força por ele em busca de um roteiro como os das Novelas de Cavalaria. Hoje é o fim de um inóspito inverno que pareceu eterno para todos, mas lembre-se sempre: da Primavera que vem logo após, assim, não há o que temer.

Lembro-me bem de que uma vez escrevi que “a amizade é o amor mais sincero”. Ao fazê-lo, pensei de tal como banal e sem sentido, mas agora percebo que cega fui, pois seu significado encontra-se mesmo no trivial, no que é comum a todas as partes do laço. De tal forma que mesmo sendo uma mistura heterogênea constituída de EI, NW, DW e LV; o MO pode não ser tão repleto de simpáticos como o TC, ou problemáticos como o BE, contudo, ele também é ímpar. Ímpar nos gestos, nos sorrisos, nas vozes, nos vínculos, na quantidade de perguntas, nas milhões de aulas atrasadas. Cada um é um separado, mas que no fim formam um “todos juntos” com nossas peculiaridades matinais.

Por fim, relaciono toda a conexão estabelecida em nexo com as Estações do Ano. O Verão, saudoso e iluminado, caracterizado pela harmonia conjugada entre seres tão distintos e desconhecidos. Já o subsequente Outono, marcado principalmente pelas partidas de futebol. Desde a Copa do Mundo até hilários passes dados por Alunos e Professores. O rigoroso Inverno, então, abriu espaços para indesejáveis dúvidas, que, no fim, não passaram de surtos nervosos e úmidos atrás de alguém que pudesse garantir a certeza do amanhã. Agora, nos encontramos na primavera, onde as folhas não caem e muito menos congelam. Estamos numa primavera onde flores desabrocham e mostram todo o seu potencial. Tal que se afirmam e olhando para a frente seguem o adiante sem reclamar, sem querer voltar atrás.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s