o mesmo erro

You’re a porcelain doll that sits in a window
You hold your breath when people walk by
Safely kept behind rose-colored glass
Neatly tucked beneath the spotlight(…)

(…)Esperando alguém para amar. Então você não acha e vê que está perdendo tudo ao seu redor. As pessoas já não vêem mais aquele brilho, que de tão antigo tendeu para o sépia, e assim permanecerá. Você se pergunta incessantemente o porquê disso tudo, e enquanto espera, uma única resposta ecoa em sua mente. Sim, ela diz “eles”. Dessa forma, tudo desaba. Seu vidro cor de rosa quebra. Os holofotes de apagam. Você está sozinha.

A partir de então manter-se a salvo foi um erro crasso. Manter-se a salvo foi a única maneira de pensar que você era especial – até que alguém te provasse o contrário. Até que você ficou sem ninguém para te guiar até em casa. Ninguém para te abraçar de manhã. Ninguém para você apenas conversar. E, então, como as coisas vão ser agora? Você está desgovernada por aí.

Acontece que não é a primeira vez que as coisa mudam, e você continua sem saber o que fazer. Acontece que tudo muda um dia, e ninguém pode controlar isso, nem mesmo todos os Deuses. Acontece que o mundo gira, assim como sua vida. Acontece que a sua estante nunca é a mesma, assim como sua playlist e seu guarda roupas. Acontece que as pessoas vão embora. Acontece que a maioria delas nunca volta. Acontece que você só precisa encarar. Acontece que sua bolha segura e confortável está cansada de ser restaurada toda vez que algo dentro de você vai embora e a pressão aumenta exponencialmente lá dentro. É, você não pode mudar o mundo cometendo sempre os mesmos erros.

Você erra todas as vezes que tenta se manter segura. Você erra todas as vezes que pensa que amizades são para sempre. Você erra todas as vezes que desconfia. Você erra todas as vezes que mente para si mesma. Você erra quando tenta manter as pessoas por perto e assim se manter também. Você erra sempre que evita ver de frente o que se passa. Você erra. Você erra. Você erra. Você não se cansa de errar nunca?

Encare a verdade, por mais que seja dolorida e não estimada, a maioria das pessoas prossegue. Acho que está na hora de você começar a dar seus passos sozinha, sem se preocupar com mais nada, apenas caminhe em direção ao Sol, e quando chegar lá, dê uma volta silenciosa e solitária. Reflita. Sim, quando você chegar lá, verá que tudo acabou valendo à pena, “but don’t look back in anger”, eu ouvi alguém dizer.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s